Cresol, Unicafes e parceiros realizam o III Seminário Sul Brasileiro de Sistemas Agro

Reprodução: cresol.com.br


A Cresol Central Brasil, a União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado de Santa Catarina (Unicafes) e as demais entidades que compõe o Fórum da Agricultura Familiar Catarinense realizaram o III Seminário Sul Brasileiro de Sistemas Agroflorestais.

A Cresol Central Brasil, a União das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária do Estado de Santa Catarina (Unicafes) e as demais entidades que compõe o Fórum da Agricultura Familiar Catarinense realizaram o III Seminário Sul Brasileiro de Sistemas Agroflorestais. A atividade iniciou no dia 05 de julho e segue até hoje (07/07) em Chapecó. O objetivo desse seminário é criar espaços de discussão e oficina de aprendizado que possibilitem pensar formas de produção sem o uso de agrotóxico, baseados na agricultura sintrópica e nos Sistemas Agroflorestais biodiversos e sucessionais.


O primeiro dia do evento foi realizado no Centro de Eventos Tabajara e contou com o painel “Dinâmica de Sistemas Agroflorestais – Agricultura Sintrópica da implantação ao manejo”. A assessoria foi de Juã Pereira do Sítio Semente do Distrito Federal. O Sítio Semente é uma das maiores referências em Sistemas Agroflorestais Sintrópicos do mundo. De base familiar, desde 2005 produz em áreas originalmente degradadas. Atualmente são mais de 9 hectares de produção extremamente biodiversa que vai da horta a floresta com foco em plantas medicinais, aromáticas e café.


Ainda no primeiro dia, foi realizada a mesa redonda que tratou sobre Sistemas Agroflorestais: oportunidades de diversificação da propriedade, agro industrialização, turismo, geração de renda e as políticas públicas. Já ontem (06) e hoje (07) estão sendo realizadas oficinas temáticas.


O presidente do Sistema Cresol Central Brasil, Elias José de Souza, participou da abertura do Seminário e destacou a importância da Cresol e de todas as entidades da agricultura familiar pensarem na produção de alimentos com qualidade. “Com relação a agrofloresta é importante relatar também que é um formato de produção que tem o meio ambiente como aliado e que os impactos ambientais são reduzidos drasticamente”, comentou. “Dessa forma, do ponto de vista Central Brasil, uma repassadora de crédito, é muito importante que os recursos cheguem a esses modelos de produção”, complementa. O presidente também frisa a cultura envolvida neste modelo, o respeito às técnicas, a agregação de valor aos produtos, bem como a valorização das plantas regionais, da cultura regional e a preservação dos ecossistemas regionais. “Tudo isso também está dentro desse modelo de produção. É preciso salientar que os sistemas agroflorestais ou agricultura sintrópica são muito mais do que um simples modelo de produção. Tem toda uma questão de preservação ambiental e de preocupação com o planeta Terra”, finaliza Souza.


Agroflorestas

Sistemas Agroflorestais são sistemas sustentáveis de produção que consorciam espécies frutíferas, frutas tradicionais da região, cultivos anuais e espécies florestais em uma mesma área de cultivo, diversificando a produção de alimento e favorecendo a biodiversidade de plantas, proporcionando a integração do homem com o ecossistema. Os Sistemas de produção agroflorestais são alternativas economicamente viáveis que possibilitam maior aproveitamento da área cultivada, gerando renda para o produtor, além de recuperar áreas degradadas, fontes de água e assegurar qualidade socioambiental.

12 visualizações0 comentário